Prefeitura e Santa Casa fecham acordo para Pronto Atendimento

Durante reunião realizada na tarde de hoje, no Fórum de Patrocínio Paulista, Santa Casa e Prefeitura fecharam acordo para o Pronto Atendimento da rede pública de saúde. O anúncio foi feito pelo juiz Fernando da Fonseca Gajardoni.

Isso porque estava prevista para acontecer no Fórum, nesta tarde, uma audiência pública de conciliação para a renovação do convênio, mas o juiz reuniu os representantes do hospital e Prefeitura que chegaram a um acordo sem a necessidade da audiência.

Ao final, foi apenas anunciado o acordo. “Fico feliz que o judiciário não precisou intervir nessa questão (do Pronto Atendimento)”, disse o juiz Gajardoni.

Os vereadores estiveram presentes no auditório do Fórum, mas não foram convidados a acompanhar a negociação. Ricardo Rocha, vereador e presidente da Comissão de Finanças da Câmara, disse que a Câmara fica satisfeita com o acordo, mas que não se sabe se foi bom ou ruim. "Nós queríamos participar e fomos para isso, mas não fomos chamados como Poder Legislativo, representantes do povo. Não participamos de nada", disse.

O vereador Marcos Roberto disse que os detalhes só chegarão à Câmara quando da aprovação do projeto que prevê o acordo.

*** O acordo***
Ficou definido que o município irá repassar ao hospital o valor de R$ 261 mil mensais para o hospital. Caso os valores não sejam usados na totalidade, serão destinados a outros serviços, como exames, por exemplo. Os termos propostos ainda serão submetidos à diretoria da Santa Casa e, somente depois, o acordo será formalizado.

Câmara autoriza créditos para pagamentos de servidores e para a Santa Casa

Durante sessão realizada na noite de ontem, 24 de setembro, a Câmara de Patrocínio Paulista aprovou dois Projetos de Lei que autorizam o município a abrir crédito adicional que serão destinados a pagamentos de servidores e também para o serviço de Pronto Atendimento da Santa Casa.

O Projeto de Lei 42/2019 autoriza a Prefeitura destinar R$ 513 mil para pagar os serviços e Pronto Atendimento, Urgência e Emergência prestados pela Santa Casa. Já o Projeto de Lei 43/2019 abre crédito de R$ 1 milhão que será destinado para suplementar ficha de serviços de pessoa jurídica da Administração, ainda para atender vale alimentação dos servidores; para realização de festividades de final de ano e aditamento de contratos de prestadores de serviços, que vencem entre os meses de setembro a dezembro desta ano.

A sessão na íntegra, pode ser conferida no vídeo abaixo.

 

 

 

Bairro João Lopes vai ganhar Unidade Básica de Saúde

A Câmara Municipal de Patrocínio Paulista aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei 41/2019 que autoriza a Prefeitura a abrir crédito adicional no orçamento, no valor de R$ 750 mil, para construção de uma UBS (unidade Básica de Saúde) no bairro João Lopes Sobrinhos.

De acordo com o Projeto, a unidade terá 312 metros quadrados e será construída na rua José de Figueiredo. Em breve o município deve anunciar o início das obras.

De acordo com o vereador Ricardo Rocha, que é presidente da Comissão de Finanças da Câmara, a construção se dará com recursos federais. "Essa é uma verba do Governo Federal que foi doada ao município especialmente para essa finalidade. Por isso, para que não se perca a verba, nós aprovamos em regime de urgência", disse Rocha.

Ao falar sobre o projeto, os vereadores disseram que a expectativa é que essa unidade tenha médicos, já que atualmente faltam profissionais na rede pública de saúde Patrocínio Paulista.

Acesse o vídeo abaixo e veja na íntegra a 23ª sessão ordinária, realizada na terça-feira, e as explanações a respeito desse projeto.

Câmara se une a pais de alunos para pedir segurança na escola Jorge Faleiros

Pais de alunos da Escola Estadual Jorge Faleiros lotaram o auditório da Câmara, na sessão de ontem, pedindo aos vereadores apoio para reivindicarem mais segurança na escola. No início dessa semana, cerca de dez alunos entre 16 e 17 anos que estudam nessa escola, foram levados para o conselho tutelar. Dois deles são suspeitos de compartilhar mensagens de ameaça contra o colegio através de um aplicativo de celular. Em uma das mensagens, há ameaça de um possível massacre. Os ataques ganharam repercussão alem das redes sociais. Apavorou pais e alunos.
Durante a reunião ontem, o presidente da Câmara, Ricardo Magrin, autorizou a formação de uma comissão de vereadores para junto com pais e conselheiros tutelares se reunir com a promotora de Justiça. O objetivo é pedir segurança do Estado. A reunião será daqui a pouco, às 13h30. Participam três vereadores, dois pais de alunos e dois conselheiros tutelares.
A Câmara está acompanhando passo a passo essa situação e está interferindo como pode para apoiar os pais e reivindicar segurança na unidade.